23 de fevereiro de 2015

COMPOSIÇÕES DINÂMICAS



Marcel Duchamp (1912)





A disposição dos elementos visuais no campo organiza-se sempre segundo uma direção.




COMPOSIÇÕES DINÂMICAS


A composição é dinâmica quando os principais elementos visuais (com maior peso visual) se encontram organizados segundo linhas oblíquas ou curvas, transmitindo energia, ação ou movimento. Não quer dizer que, na realidade, se mova, mas que as suas linhas e formas sugerem vida.


Pablo Picasso (1907)



As composições dinâmicas bidimensionais utilizam as linhas ou eixos para conduzirem os olhos numa espécie de dança, para cima e para baixo, para a frente e para trás, de um lado para o outro.


Wassily Kandinsky (1925)



As características dinâmicas das formas tridimensionais resultam da combinação de volumes assimétricos, contrastantes, curvilíneos ou arredondados e de jogos de luz e sombra.



Vitória de Samotrácia (entre 220 e 190 a. C.)







Os elementos organizados segundo uma estrutura triangular ou quadrangular (assentes num vértice) dão origem a composições dinâmicas.
O mesmo se passa com estruturas curvas (em círculo ou espiral) e retangulares assentes na base menor.




Quando a base de apoio é menor, temos a perceção de que a estrutura é frágil, fácil de mover.


Exemplos:



Naum Gabo (1970)




Georgi and Vladimar Stenberg (1929)




Vladimir Tatlin (1917)



Amadeo de Souza Cardoso (1913)



Caravaggio (1600-01)



Salvador Dali (1936)




Sem comentários:

Enviar um comentário