17 de novembro de 2015

PERSPETIVA CÓNICA - desenhar espaços interiores



"Girls Singing"- Edgar Degas (1873)






DESENHAR UM ESPAÇO INTERIOR COM 1 PONTO DE FUGA:



Na perspetiva linear com um ponto de fuga (perspetiva frontal), o observador situa-se de frente para uma parede. Tudo o que se encontra nessa parede é representado de frente. Todas as outras paredes, chão e teto representam-se em perspetiva.



1 - Traçar a linha do horizonte e o ponto de fuga. Traçar a parede que se encontra de frente para o observador (um quadrado ou paralelipípedo).






2 - Traçar as linhas que representam as paredes laterais, o teto e o chão em direção ao ponto de fuga.






3 - Analisar atentamente os exemplos que se seguem e construir o espaço interior que se deseja.























DESENHAR ESPAÇOS INTERIORES COM 2 PONTOS DE FUGA:




Na perspetiva linear com 2 pontos de fuga, o observador situa-se de frente para uma esquina de um espaço. Todos os planos (paredes, chão e teto) são representados em perspetiva.




1 - Traçar a linha do horizonte e definir os pontos de fuga. Traçar a linha vertical, perpendicular à linha do horizonte, que corresponde à esquina do espaço que queremos representar.







2 - Traçar as linhas que separam os planos das paredes, do chão e do teto a partir dos pontos de fuga.







3 - Observar com atenção as imagens que se seguem e construir o espaço desejado.

























Sem comentários:

Enviar um comentário