17 de novembro de 2015

PERSPETIVA CÓNICA - dois pontos de fuga




"Dance Class at the Opera" - Edgar Degas (1872)





A linha do horizonte (LH) é a referência da altura dos olhos e da posição do objeto a desenhar.

Num paralelipípedo, só as arestas verticais se mantêm; todas as faces estão em perspetiva.

As arestas horizontais parecem convergir para 2 pontos de fuga (PF1 e PF2), um para cada conjunto de paralelas.




PASSO A PASSO:


NOTA: estes exercícios devem ser feitos com rigor, utilizando régua e esquadro.
As arestas só têm 3 possibilidades: ou são verticais, ou na direção do ponto de fuga (PF1), ou na direção do ponto de fuga 2 (PF2).



1 - Começa por traçar a linha do horizonte (LH) e os dois pontos de fuga (PF1 e PF2) nos extremos da LH.







 2 - Para construir um paralelipípedo visto de cima, traça uma aresta vertical perpendicular à LH, como indicado na figura.







3 - Traça as linhas de fuga na direção dos pontos de fuga (PF1 e PF2).







4 - Constrói as arestas restantes.






5 - Constrói outros sólidos no espaço restante do teu suporte.









Exemplos:












Sem comentários:

Enviar um comentário